Cinco Pontos das Igrejas Batistas “Reformadas”?

Compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someonePrint this page

Batista Reformado? O que é isso? Um batista que está se recuperando de alguma coisa? Batistas não podem ser reformados! Igrejas Batistas Reformadas são uma novidade e, portanto, não são confiáveis. No que exatamente os batistas reformados acreditam? O que exatamente é uma igreja Batista Reformada?

Esses tipos de perguntas e declarações são comuns nestes dias. A maioria dos pastores batistas reformados têm que lidar com tais sentimentos de forma regular.

O Cabeça da Igreja tem sido generoso com o evangelicalismo americano nos últimos anos. O Calvinismo parece estar desfrutando de um pequeno reavivamento. Conferências, livros e pregadores de destaque abundam. Alegre-se Sião!

Entretanto, isso não veio sem causar um pouco de consternação ao nosso pequeno grupo de igrejas; nós somos freqüentemente deturpados por aqueles que sabem o que foi a Reforma, e mal compreendidos por aqueles que não sabem. Na maior parte do tempo, isso não é difícil de suportar. É nosso privilégio poder explicar o que nós acreditamos e por que é tão importante para nós.

O real desafio para nós é quando uma igreja que tem pouco em comum conosco além dos chamados “Cinco Pontos do Calvinismo” ainda assim reivindica ser uma Igreja Batista Reformada. Observe que estes irmãos podem rejeitar o Princípio Regulador do Culto como antiquado, a Lei é menosprezada como sendo penosa, a observância do Sabbath é considerada legalista ou a teologia do pacto é comprometida com uma adesão ao dispensacionalismo. Eu gostaria de ver um pouco de honestidade nos anúncios.

Em uma tentativa de ajudar a explicar no que nós acreditamos, ofereço os CINCO PONTOS DAS IGREJAS BATISTAS REFORMADAS.

Estes não são completamente originais. Eu os ouvi pela primeira vez de Richard Barcellos que por sua vez os ouviu do Pastor Greg Nichols. Adicionei os sub-pontos e modifiquei alguns dos termos dos pontos principais.

Eu arriscaria dizer que uma Igreja Batista Reformada pode ser mais do que está aqui, mas não menos. Algumas de nossas igrejas podem cantar exclusivamente Salmos enquanto outras são completamente comprometidas com os hinos. Home-schooling ou escola pública e muitas outras preocupações são problemas a serem solucionados com prudência Cristã e caridade (sim, as igrejas batistas reformadas reconhecem adiaphora). Mas para nosso pequeno grupo de igrejas, estes “Cinco Pontos” estão fora de discussão.

Os cinco pontos das Igrejas Batistas Reformadas

Um breve esboço de nossas convicções distintivas

I. REFORMADA

A. Sola Scriptura – A Bíblia é a autoridade completa, fechada e clara em todas as matérias de fé.
B. Solus Christus – Nossa confiança para a salvação está somente em Jesus Cristo.
C. Sola Gratia – a Graça assegurou a redenção sem referência a obras.
D. Sola Fide – Somos declarados justos por Deus somente pela fé [1].
E. Soli Deo Gloria – A finalidade da criação e redenção é a glória de Deus.

II. CALVINISTA

A. Depravação total – A queda de Adão afetou a totalidade da pessoa do homem [2].
B. Eleição incondicional – A Eleição não é baseada na presciência da fé ou em obras [3].
C. Expiação limitada – A redenção foi obtida por Cristo para os eleitos [4].
D. Graça irresistível – A regeneração pelo Espírito santo é eficaz para os eleitos.
E. Perseverança dos Santos – Deus vai, pela graça, completar o que Ele começou na regeneração.

III. PURITANA

A. Piedade na Adoração – Princípio Regulador do Culto [5], o Dia do Senhor como um Sabbath Cristão.
B. Piedade na Pregação – Primazia da pregação. Ênfase na exposição e na aplicação.
C. Piedade na Instrução – Confessional e católica. Propagar aquilo que nós cremos que a Bíblia ensina [6].
D. Piedade na Família – Pais devem instruir (catequizar) e disciplinar os seus filhos no Senhor.
E. Piedade no Comportamento – Manter uma boa consciência diante de Deus e dos homens.

IV. PACTUAL

A. Unidade da Bíblia – Muitas partes, mas uma só mensagem.
B. Interpretação Cristocêntrica – a pessoa de Jesus, Sua obra e Seu reino, é o tema da Bíblia.
C. Distinção entre Lei / Evangelho – A Lei [7] ordena e condena. O Evangelho salva [8].
D. Um meio de salvação – Cristo salvou todos os eleitos ao longo de todas as eras.
E. Visão otimista da história – Jesus Cristo é agora Rei, reinando sobre todos. Ele virá em breve.

V. BATISTA

A. Prática Eclesiástica Bíblica – Ordenanças só para crentes [9]. Disciplina da igreja exercida com amor.
B. Liberdade Eclesiástica Bíblica – O estado não deve intrometer-se em assuntos da consciência.
C. Governo de Igreja Bíblico – Presbíteros e diáconos. A congregação local escolhe seus líderes [10].
D. Crescimento de Igreja Bíblico – Proclamação do Evangelho para o mundo. Arrependimento e Fé exigidos de todos.
E. Ministério Eclesiástico Bíblico – Sacerdócio de todos os crentes [11].

 

Notas:


[1] Esta é uma justiça imputada externa. A justificação é perfeita, nem crescente, nem minguante.

[2] Nós concordamos com Martinho Lutero que a vontade do homem “vem do diabo e de Adão.”
[3] Uma compreensão calvinista da salvação: Nós rejeitamos todo o entendimento antropocêntrico da salvação.
[4] “Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles.” Mt 1:21 cf. Jo 10:11,14-18,24-29; At 20:28; Is 53.
[5] Em vez do “Princípio Normativo” que estabelece que o que não é proibido, é permitido. Nosso culto de adoração é constituído ao redor das Escrituras lidas, pregadas e cantadas.
[6] Nós aderimos à Segunda Confissão de Fé Batista de Londres de 1689. Adicionalmente, os credos apostólico, niceno, atanasiano e calcedoniano expressam nossa compreensão de ortodoxia.
[7] Nós reconhecemos os “três usos da lei”. Primeiro, a lei serve como um guia para a sociedade promovendo a retidão cívica. Secundariamente, a lei condena os pecadores e os dirige a Cristo. E em terceiro lugar, a lei dirige os cristãos para um viver santo.
[8] A Lei e o Evangelho encontram-se tanto no Antigo como no Novo Testamento. O Evangelho são as promessas de Deus aos Seus eleitos.
[9] O batismo infantil é estranho à prática do Novo Testamento. Da mesma forma, a imersão é o modo apropriado de batismo.
[10] “Uma igreja local, reunida e completamente organizada de acordo com a mente de Cristo, consiste de oficiais e membros. Os oficiais designados por Cristo serão escolhidos e consagrados pela igreja congregada”. Nós não reconhecemos nenhuma autoridade maior que a igreja local.
[11] A igreja local é uma família espiritual em que as relações devem ser abertas e honestas. Todos os assuntos são tratados com caridade e paciência. Somente com a participação de todos os membros os indivíduos podem crescer em graça e amor.

Fonte: Blog BomCaminho

Comentários