Opinião: Por que as Mulheres são tão Especiais

posted in: Livros | 0
Compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someonePrint this page

Gostei da maneira simples e bíblica que ele conseguiu falar sobre a diferença (quanto ao papel e característica) entre o homem e a mulher; e mostrar que, no plano espiritual, todos nós temos o mesmo valor! Essa importância foi provada na cruz, quando Cristo derramou seu sangue para salvação da humanidade (homem e mulher). Como está escrito em Gálatas 3.28: “Não há judeu nem grego, escravo nem livre, homem nem mulher; pois todos são um em Cristo Jesus.” Ele também abordou sobre o assunto: “Valor é uma coisa; característica é outra totalmente diferente” e fez-me pensar muito na frase: “A mulher que tenta ser idêntica ao homem acaba sendo menos do que era para ser”.


O autor expôs sobre o milagre da mulher poder ser mãe. Também foi destacada a influência que uma mãe tem sobre o filho(a). Não nego que uma mãe pode vim a ter muita influência sobre a vida dos seus filhos(as). No entanto, precisamos ter cuidado com algumas conjecturas feitas pelo autor. Por exemplo, não concordo com a afirmação feita de que Jesus fez o milagre da transformação da água em vinho por causa da influência de Maria, sua mãe!


No texto bíblico está bem claro que ela não teve influência naquela época e não tem hoje! Vejamos o versículo: Respondeu Jesus: “Que temos nós em comum, mulher? A minha hora ainda não chegou(Jo 2.4) (enfase minha). O milagre que Jesus operou aconteceu porque ele quis, somente. Como podemos perceber em seguida: “Sua mãe disse aos serviçais: Façam tudo o que ele lhes mandar“. (Jo 2.5) (enfase minha). Nesse contexto não havia uma relação entre mãe e filho, e sim entre um ser humano e Deus. O milagre aconteceu por que Jesus (Deus) quis fazer e não porque teve influência de Maria (ser humano). As vezes nossas vontades estão de acordo com a vontade de Deus, e por isso chegamos a pensar que podemos influenciar a vontade de Deus.


Também fiquei preocupado com a seguinte afirmação, disse o autor: “Uma das mulheres que mais marcou minha vida até hoje chamava-se Ethel Hooke e era profetisa, assim como Débora.” (enfase minha). Débora foi uma mulher usada por Deus em sua época. Se afirmamos que alguém hoje é profetisa como Débora, posso também afirma que existem “profetas” como Isaías, certo? Isso não é verdade! Deus usa cada um ao seu tempo. Profetas segundo o antigo e o novo testamentos não existem mais. Ou seja, toda a Palavra revelada já foi fechada na Bíblica. Se concordarmos com o autor nesse ponto, poderemos cometer o risco de querermos “completar” a Bíblia. O pior é que já existem pessoas achando que são “apóstolo(a)s”  com a mesma “autoridade” dos apóstolos da Bíblia (estes estão cometendo um grande erro!)


Pensei que o livro fosse abordar mais sobre os princípios bíblicos que demonstram a importância da mulher, mas no decorrer do livro houve mais comparações com “super” mulheres. Para aquelas mulheres que leram o livro e por acaso se sentiram incapazes de chegarem ao mesmo “nível” de Ethel Hooke, não se desespere!! Não é necessário! O fundamental é ter Cristo como Salvador e ser guiada unicamente pela sua Palavra. Fazendo isso,Deus estará se agradando de você. Cada pessoa é usada de maneira diferente por Deus.


Caro(a) leitor(a), ao lermos precisamos reter o que está de acordo com a Palavra de Deus. Cuidado com as conjecturas! Somos todos falhos. Todo o conteúdo lido deve ser jugado pela Palavra de Deus e nunca pelas experiências pessoais ou de outros.


 

Comentários