Provas Infalíveis da Ressurreição

Compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someonePrint this page

A partir do capítulo 24 de seu Evangelho, Lucas começa a falar sobre a ressurreição de Cristo. No versículo 3 do capítulo 1º, o autor reinicia a narração sobre os últimos dias de Jesus na terra.

Porque tanta ênfase na ressurreição??? Porque essa doutrina é à base da religião cristã. Se ela não se sustentasse o cristianismo não estaria mais de pé.

Qual foi um dos critérios para a escolha do substituto de Judas (o traidor)??? “… um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição…” (At 1-22).

No primeiro discurso do cristianismo, o apóstolo Pedro ao dirigir-se às pessoas na festa de pentecostes, enfatizou a ressurreição para provar que o “Messias” era o Cristo que os judeus tinham crucificado: …ao qual Deus ressuscitou, soltas as ânsias da morte, pois não era possível que fosse retido por ela… (At 2.24).

E ele continua a provar isso através dos versículos seguintes, finalizando o seu discurso somente após apresentar através das Escrituras a doutrina da ressurreição.

Porque Pedro apresentou as provas da ressurreição através das Escrituras e não através de fatos???

Com certeza, em Jerusalém não havia dúvidas sobre os fatos. Vejamos algumas provas:

1º) O túmulo encontrava-se vazio e estava lá para quem quisesse comprovar. Nem judeus, nem romanos podiam negar essa prova;

2º) A mortalha (roupa) estava intacta. Franklin Ferreira cita essa prova em artigo de sua autoria: “João Crisóstomo (344-407), bispo de Constantinopla, observou que ladrões não poderiam roubar o corpo nu, porque demora-se muito para tirar o linho: “ele [o corpo] foi enterrado com muita mirra, que cola o linho ao corpo assim como o chumbo” (Hom. 54, sobre João 4)”;

3º) A pedra, com o selo romano, tinha sido removida da entrada do túmulo, diante da guarda romana. Todos conheciam a disciplina e a rigidez dessa guarda. Isso jamais passaria despercebido, até porque, quem rompesse o selo romano era digno de morte;

4º) No discurso de Pedro, pouco tempo após a crucificação, ninguém ousou acusá-lo de mentiroso quando ele afirmou que Cristo tinha ressuscitado;

5º) A vida dos apóstolos, discípulos e gentios foi totalmente transformada através da fé em Cristo e na sua ressurreição. Seria isso possível caso não fosse verdade??? Valeria a pena arriscar suas próprias vidas sustentando uma mentira???

Se a ressurreição fosse uma falácia, um sofisma, como estaríamos agora??? Mereceríamos crédito ou seríamos considerados os mais tolos do mundo???

Vejamos as conseqüências disso nas palavras do apóstolo Paulo em I Cor 15.13-19:

1ª) E, se não há ressurreição de mortos, então, Cristo não ressuscitou. (v.13);

2ª) E, se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e vã, a vossa fé. (v.14);

3ª) Somos tidos por falsas testemunhas de Deus, porque temos asseverado contra Deus que ele ressuscitou a Cristo, ao qual ele não ressuscitou, se é certo que os mortos não ressuscitam. (v.15);

4ª) Porque, se os mortos não ressuscitam, também Cristo não ressuscitou. (v.15);

5ª) E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados. (v.16);

6ª) E ainda mais: os que dormiram em Cristo pereceram. (v.16);

E termina concluindo:

7ª) Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens. (v.17).

Por que Ele ressuscitou?? para nossa justificação. (Rm 4.25). Dessa forma Deus nos declarou justos, livres da condenação do pecado e da morte. Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito. (Rm 8.1).

Jesus venceu a morte porque Ele é a Vida. Ele mesmo afirmou: “EuSouaressurreiçãoeavida…”. E prometeu: “…quemcrêemmim, aindaqueestejamortoviverá (Jo 11:25).

O apóstolo João fala em sua 1ª carta: “porque a vida foi manifestada, e nós a vimos, e testificamos dela, e vos anunciamos a vida eterna, que estava com o Pai e nos foi manifestada” (1 Jo 1.2).

Certa vez, ao dirigir-se para Cesaréia de Filipe, Jesus perguntou aos seus discípulos: “Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?” (Mt 16.13).

E para você??? O que significa a ressurreição de Jesus?

Uma das fraudes mais maldosas, depravadas e insensíveis já maquinadas pela mente humana??

Ou é o fato mais fantástico da história???

 

 

Pense nisso!!!!!

 

Até a próxima!!!!!

Deusnosabençoe!!!

 

Notas


1. McDowell, Josh. EvidênciaqueExigeumVeredito : EvidênciasHistóricasdaCristã. São Paulo: Editora Candeia, 1996.

2. Grudem, Wayne A. TeologiaSistemáticaAtualeExaustiva. São Paulo: Editora Vida Nova, 1999.

3. http://www.monergismo.com/textos/ressurreicao/ressurreicao_franklin.htm

Related Post

Comentários