Curiosidades

Compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someonePrint this page

Somos todos curiosos (em menor ou maior grau). Torna-se um instinto saudável quando nos leva a analisar o mundo ao nosso redor a fim de melhorá-lo. O educador Paulo Freire chama essa atitude de “curiosidade epistemológica”. Bem diferente de uma investigação sem nenhum propósito.

Um velho provérbio diz que “a curiosidade matou o gato”. Vou te contar o motivo desse ditado popular: Na Europa da Idade Média as pessoas não gostavam de gatos e aprendiam que os gatos pretos traziam má sorte. Assim preparavam armadilhas. A curiosidade do gato realmente acabava levando-o à morte. Qual a moral da história??? A curiosidade apesar de ser inata e às vezes ingênua, é perigosa, podendo até matar!!! Quero analisar com você os perigos de nos deixarmos levar por esse caminho, se não formos moderados…

Nesse momento de despedida, os discípulos queriam tirar o máximo de proveito da situação, aproveitando cada minutinho, para que Cristo dissesse tudo o que ainda não tinha dito. Aqui para nós: Se você estivesse lá não iria querer saber algo do futuro??? Arrancar de Jesus alguma informação privilegiada??? Essa devia ser uma tentação constante para eles.

O que os apóstolos fariam com uma informação tão sigilosa e valiosa??? Esse tipo de conhecimento poderia ser perigoso, trazendo orgulho e arrogância para o coração deles. Possivelmente, essa informação destruiria o ministério deles antes mesmo de ter começado.

Lembremo-nos que não era a primeira vez que eles faziam esse tipo de pergunta. Bem antes disso, lá no Monte das Oliveiras eles já tinham tentado descobrir o futuro: “Quando será essas coisas e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?” (Mt 24.3). Cristo, com sua eterna paciência, explicou com detalhes tudo o que eles poderiam saber.

Não existem segredos no Evangelho. Os mistérios que Deus quis revelar a humanidade já constam nas Escrituras, tanto no Antigo como no Novo Testamento. Observe as palavras do apóstolo Paulo: “…Ora, àquele que é poderoso para vos confirmar segundo o meu evangelho e a pregação de Jesus Cristo, conforme a revelação do mistério que desde tempos eternos esteve oculto, mas que se manifestou agora e se notificou pelas Escrituras dos profetas, segundo o mandamento do Deus eterno, a todas as nações para obediência da fé…” (Rm 16.25-26).

Muitos não sabem disso. Ficam procurando mistérios ocultos e acabam delirando em suas idéias. Outros se transformam em gurus e guias de cegos, ensinando fábulas para multidões de pessoas com comichões nos ouvidos. Quantos já tentaram desvendar os códigos da Bíblia, a volta de Cristo, o fim do mundo e outras coisas mais??? Não vos compete saber as épocas ou as datas que o Pai estabeleceu por sua exclusiva autoridade…

Não vos compete saber as épocas ou as datas que o Pai estabeleceu por sua exclusiva autoridade…

Não devemos procurar desvendar o que Deus deixou em oculto. No versículo que estamos estudando Cristo deixou isso bem claro: “Não vos compete saber as épocas ou as datas que o Pai estabeleceu por sua exclusiva autoridade…”. Ou seja, não devemos perder tempo tentando explicar o inexplicável e sim aplicar todas as nossas energias em aprender a “amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”.

O profeta Moisés advertiu ao povo de Israel quando eles ainda estavam no deserto: “As coisas encobertas são para o Senhor, nosso Deus; porém as reveladas são para nós e para nossos filhos, para sempre, para cumprirmos todas as palavras desta lei.” 

Sigamos os conselhos do apóstolo Paulo: “… digo a cada um dentre vós que não saiba mais do que convém saber..”; “… aprendais a não ir além do que está escrito…”; e por fim, “o saber ensoberbece, mas o amor edifica. Se alguém julga saber alguma coisa, com efeito, não aprendeu ainda como convém saber. Mas, se alguém ama a Deus, esse é conhecido por ele”. (Rm 12.3; I Cor 4.6 e 8.1-3).

 

Até a próxima!!!

Deus o abençoe!!!

 

Notas


1. http://pt.wikipedia.org/wiki/A_curiosidade_matou_o_gato

2. http://www.pucrs.br/edipucrs/online/autonomia/autonomia/4.4.html

 

Related Post

Comentários