16 – Boas Obras

Compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someonePrint this page

1. Boas obras são somente aquelas que Deus ordenou em sua santa Palavra1 e não as que os homens inventam, sem o respaldo da Palavra de Deus, movidos por um zelo cego ou por algum pretexto de boas intenções. 2

[1] Mq.6.8: Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o Senhor pede de ti, senão que pratiques a justiça e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus?

Hb.13.21: … vos aperfeiçoe em todo bem, para cumprirdes a sua vontade, operando em vós o que é agradável diante dele, por Jesus Cristo, a quem seja a glória para todo o sempre. Amém.

[2] Mt.15.9: E em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens.

Is.29.13: O Senhor disse: Visto que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas os eu coração está longe de mim e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, que maquinalmente aprendeu, …

2. As boas obras, feitas em obediência aos mandamentos de Deus, são os frutos e a evidência de uma fé verdadeira e viva3 Por meio delas os crentes demonstram a sua gratidão, 4fortalecem sua certeza de salvação, 5 edificam seus irmãos, adornam sua profissão do evangelho, 6 fazem calar os seus adversários e glorificam a Deus 7 – pois somos feitura dEle, criados em Cristo Jesus para as boas obras, 8 para que tenhamos o nosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna. 9

[3] Tg.2.18-22: Mas alguém dirá: Tu tens fé e eu tenho obras; mostra-me essa tua fé sem as obras, e eu, com as obras, te mostrarei a minha fé. Crês, tu, que Deus é um só? Fazes bem. Até os demônios crêem, e tremem. Queres, pois, ficar certo, ó homem insensato, de que a fé sem as obras é inoperante? Não foi por obras que o nosso pai Abraão foi justificado, quando ofereceu sobre o altar o próprio filho, Isaque? Vês como a fé operava juntamente com as suas obras; com efeito, foi pelas obras que a fé se consumou, …

[4] Sl.116.12,13: Que darei eu ao Senhor por todos os seus benefícios para comigo? Tomarei o cálice da salvação, e invocarei o nome do Senhor.

[5] 1 Jo.2.3,5: Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos. (…) Aquele, entretanto, que guarda a sua palavra, nele verdadeiramente tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele: …

2Pe.1.5-11: … por isso mesmo, vós, reunindo toda vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude; com a virtude, o conhecimento; com o conhecimento, o domínio próprio; com o domínio próprio, a perseverança; com a perseverança, a piedade; com a piedade, a fraternidade; com a fraternidade, o amor. Porque estas cousas, existindo em vós e em vós aumentando, fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo. Pois aquele a quem estas cousas não estão presentes é cego, vendo só o que está perto, esquecido da purificação dos seus pecados de outrora. Por isso, irmãos, procurai, com diligência cada vez maior, confirmar a vossa vocação e eleição; porquanto, procedendo assim, não tropeçareis e tempo algum. Pois desta maneira é que vos será amplamente suprida a entrada no reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

[6] Mt.5.16: Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vossa Pai que está nos Céus.

[7] 1Tm.6.1: Todos os servos que estão debaixo de jugo considerem dignos de toda honra os próprios senhores, para que o nome de Deus e a doutrina não sejam blasfemados.

1Pe.2.15: Porque assim é a vontade de Deus, que, pela prática do bem, façais emudecer a ignorância dos insensatos;

Fp.1.11: … cheios do fruto de justiça, o qual é mediante Jesus Cristo, para a glória e o louvor de Deus.

[8] Ef.2.10: Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.

[9] Rm.6.22: Agora, porém, libertados do pecado, transformados em servos de Deus, tendes o vosso fruto para a santificação, e por fim a vida eterna;

3. A aptidão para as boas obras não advém dos próprios crentes, de modo algum; essa aptidão provém do Espírito de Cristo10 E, para que os crentes possam desempenhar as boas obras, é necessária uma influência contínua do mesmo Espírito Santo – além das graças já recebidas – para neles realizar tanto o querer como o efetuar, segundo a boa vontade de Deus. 11 Isso, porém, não significa que devam tornar-se negligentes, como se não tivessem a obrigação de cumprir um dever senão quando especialmente movidos pelo Espírito Santo. Pelo contrário, os cristãos devem ser diligentes e desenvolver a graça de Deus que neles há. 12

[10] Jo.15.4,5: … permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira; assim nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim.

Eu sou a videira, vós os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.

[11] 2Co.3.5: … não que por nós mesmos sejamos capazes de pensar alguma cousa, como se partisse de nós; pelo contrário, a nossa suficiência vem de Deus, …

Fp.2.13: (…) porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade.

[12] Fp.2.12: Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor;

Hb.6.11,12: Desejamos, porém, continue cada um de vós mostrando até o fim a mesma diligência para a plena certeza da esperança; para que não vos torneis indolentes, mas imitadores daquele que, pela fé e pela longanimidade, herdam as promessas.

4. Mesmo os que conseguem prestar a maior obediência possível nesta vida estão longe de exceder e fazer mais do que o requerido por Deus; e estão muito aquém do dever que lhes cabe cumprir. 13

[13] Jó 9.2,3: Na verdade sei que assim é: porque como pode o homem ser justo para com Deus? Se quiser contender com ele, nem a uma de mil cousas lhe poderá responder.

Gl.5.17: Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que porventura seja do vosso querer.

Lc.17.10: Assim também vós, depois de haverdes feito quanto vos foi ordenado, dizei: Somos servos inúteis, porque fizemos apenas o que devíamos fazer.

5. Por nossas melhores obras não podemos merecer junto a Deus o perdão do pecado ou a vida eterna, visto ser grande a desproporção entre nossas obras e a glória por vir, e infinita a distância entre nós e Deus. Com nossas obras não podemos fazer benefícios a Deus, e nem satisfazê-Lo pela dívida de nossos pecados anteriores. 14 Mesmo se fizermos tudo o que nos seja possível, teremos apenas cumprido com o nosso dever, e ainda seremos servos inúteis.

Se nossas obras são boas é porque procedem do Espírito. 15 Contudo, à medida em que são desempenhadas por nós, essas obras vão sendo contaminadas, e mescladas a tanta fraqueza e imperfeição, que não podem suportar a severidade do julgamento divino. 16

[14] Rm.3.20: … visto que ninguém será justificado diante Dele por obras da lei, em razão de que pela lei vem o pleno conhecimento do pecado.

Ef.2.8,9: Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie.

Rm.4.6: E assim também que Davi declara ser bem-aventurado o homem a quem Deus atribui justiça, independentemente de obras:

[15] Gl.5.22,23: Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas cousas não há lei.

[16] Is.64.6: Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo de imundícia; todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam.

Sl.143.2: Não entres em juízo com o teu servo, porque à tua vista não há justo nenhum vivente.

6. Todavia, desde que os crentes, como pessoas, são aceitos por meio de Cristo, as suas obras também são aceitas em Cristo, 17 mas isto não significa que nesta vida tais obras sejam totalmente irreprováveis e irrepreensíveis aos olhos de Deus. Antes, significa que, vendo-as em seu Filho, Deus se agrada em aceitar e recompensar aquilo que é sincero, apesar de realizado com muitas fraquezas e imperfeições. 18

[17] 1Pe.2.5: Também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo.

[18] Mt.25.21,23: Disse-lhe o Senhor: Muito bem, servo bom e fiel, foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei: entra no gozo do teu Senhor. Disse-lhe o Senhor: Muito bem, servo bom e fiel, foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei: entra no gozo do teu Senhor.

Hb.6.10: Porque Deus não é injusto para ficar esquecido do vosso trabalho e do amor que evidenciastes para com o seu nome, pois servistes e ainda servis aos santos.

7. As boas obras feitas por pessoas não regeneradas – embora por si mesmas possam ser coisas que Deus ordena, e proveitosas, tanto para a pessoa que as faz quanto para outrem 19 – não procedem de um coração purificado pela fé; 20 e, de acordo com a Palavra, não são feitas de maneira correta, 21 nem com a finalidade correta, a glória de Deus. 22

Portanto, essas obras são pecaminosas e não podem agradar a Deus, nem tornar uma pessoa apta para receber a graça de Deus. 23 Contudo, a omissão de tais obras é ainda mais pecaminosa e ofensiva a Deus do que a sua prática. 24

[19] 2Rs.10.30: Pelo que disse o Senhor a Jeú: Porquanto bem executaste o que é reto perante mim, e fizeste à casa de Acabe segundo tudo quanto era do meu propósito, teus filhos até a Quarta geração se assentarão no trono de Israel.

1Rs.21.27,29: Tendo Acabe ouvido estas palavras, rasgou as suas vestes, cobriu de pano e saco o seu corpo, e jejuou; dormia em sacos, e andava cabisbaixo. Não viste que Acabe se humilha perante mim? Porquanto, visto que se humilha perante mim, não trarei este mal nos seus dias, mas nos dias de seu filho o trarei sobre a sua casa.

[20] Gn.4.5: … ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou. Irou-se, pois, sobremaneira Caim, e descaiu-lhe o semblante.

Hb.11.4,6: Pela fé Abel ofereceu a Deus mais excelente sacrifício do que Caim; pelo qual obteve testemunho de ser justo, tendo a aprovação de Deus quanto às suas ofertas. Por meio dela, também mesmo depois de morto, ainda fala. De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam.

[21] 1Co.13.1: Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa, ou como o címbalo que retine.

[22] Mt.6.2,5: Quando, pois, deres esmola, não toques trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas, nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa. E, quando orardes, não sereis como os hipócritas; porque gostam de orar em pé nas sinagogas e nos cantos das praças, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa.

[23] Am.5.21,22: Aborreço, desprezo as vossas festas, e com as vossas assembléias solenes não tenho nenhum prazer. E, ainda que me ofereçais holocaustos e vossas ofertas de manjares, não me agradarei deles, nem atentarei para as ofertas pacíficas de vossas animais cevados.

Rm.9.16: Assim, pois, não depende de quem quer, ou de quem corre, mas de usar Deus a sua misericórdia.

Tt.3.5: … não por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo sua misericórdia, ele nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo.

[24] Jó 21.14,15: E são estes os que disseram a Deus: Retira-te de nós! Não desejamos conhecer os teus caminhos. Que é o Todo-Poderoso, para que o sirvamos? E que nos aproveitará que lhe façamos orações?

Mt.25.41-43: Então o Rei dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos. Porque tive fome e não me destes de comer; tive sede e não me destes de beber; sendo forasteiro, não me hospedastes; estando nu, não me vestistes; achando-me enfermo e preso, não fostes ver-me.

Fonte: Fé para Hoje – Editora Fiel

Related Post

Comentários