O Evangelho como resposta a irracionalidade humana…

Compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someonePrint this page

irracionalidade

“..enfureciam-se em seus corações, e rangiam os dentes contra ele. ” At 7.54

Por Elias Silvio

Segundo a sociologia, “a irracionalidade humana é uma manifestação consciente brutal que não se observa nos seres considerados irracionais. Quando um animal selvagem pratica ações abruptas diante de nossos olhos, matando e dilacerando uma presa, ou contra nós, investindo furiosamente, ele, no primeiro caso, está defendendo o seu território ou praticando a caça alimentar, enquanto no segundo caso, o animal está defendo o seu território ou reagindo a uma agressão externa.”

O Cristianismo baseia todas as suas convicções na Bíblia Sagrada. Para entender o ser humano, nos reportamos ao criacionismo bíblico.

Na narrativa de Gênesis, o profeta Moisés nos mostra o ser humano sendo criado à imagem e semelhança de Deus. Vivendo em harmonia com Deus, com os animais e consigo mesmo.

A narrativa segue adiante e Moisés apresenta a queda do homem, ou seja, o pecado original de Adão e Eva, trazendo todo tipo de maldição e castigo para o planeta terra.

A partir daí, nas Sagradas Escrituras e em qualquer livro de história estão registradas histórias terríveis, macabras e perturbadoras sobre as maldades feitas pelos homens.

Do assassinato de Abel à tragédia de Charlie Hebdo (jornal francês destruído por terroristas em 2015) passando por escravidões, torturas, racismo, corrupções de todos os tipos, diversas batalhas, incluindo duas grandes guerras mundiais, a humanidade parece não se fartar de suas maldades.

Leis, alianças, acordos entre as nações, órgãos repressivos, a ciência, a tecnologia, a psicologia, a psiquiatria, remédios; nada disso é capaz de deter a maldade humana.

O próprio Deus fez essa observação antes do dilúvio: “E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente.” Gn 6.5

A barbárie que vimos nos capítulos VI e VII de Atos, da qual foi vítima Estevão, tem sua origem exclusivamente na depravação total do ser humano, por causa do pecado.

A boa notícia é que a Bíblia sagrada nos apresenta uma solução definitiva para o mal da humanidade: Jesus Cristo.

João Batista o apresentou como “o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (Jo 1.29) e ao profeta Isaías foi revelado que Cristo é “Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.” Is 9.6.

O Eterno muda o coração dos homens através do Evangelho de Cristo.

Quem ouve  Sua voz, arrepende-se de seus pecados, é transformado e justificado por Deus através de Cristo Jesus. A partir daí, é convidado a viver de acordo com o Evangelho.

Mas, ainda existe um problema: ainda somos pecadores, e por isso, capazes das maiores atrocidades possíveis.

Lamentavelmente, não é raro, ouvirmos notícias de cristãos que se envolveram em assassinatos, traições, corrupções e coisas do gênero.

Às vezes você conhece alguém e imagina: “tal pessoa jamais faria algo assim…” Cuidado!!! Não se engane!!!

Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, faz da carne mortal o seu braço e aparta o seu coração do SENHOR! Jr 17.5

Você pode até pensar consigo mesmo: “eu jamais faria uma coisa dessas…”  Cuidado!!! Nunca teste a si mesmo!!!

“Quem pode entender o coração humano? Não há nada que engane tanto como ele; está doente demais para ser curado. Jr 17.9.

Faça como o profeta Jeremias, entregue-se inteiramente ao Senhor: “Cura-me, SENHOR, e serei curado, salva-me, e serei salvo; porque tu és o meu louvor.”  Jr 17.14.

Aí então ouvirá a voz do Senhor:

“Bendito o homem que confia no SENHOR e cuja esperança é o SENHOR.  Porque ele é como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e, no ano de sequidão, não se perturba, nem deixa de dar fruto.” Jr 17.7-8.

Para não cair nas armadilhas do seu coração e pensamentos, Jesus ensina a Nicodemos: “...Necessário vos é nascer de novo… O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito…” João 3:6,7

Através do sacrifício vicário de Cristo, temos acesso ao perdão do Pai, que nos garante: “…ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã…” Is 1:18.

Sendo assim, nos ensina o apóstolo Paulo:

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. E tudo isto provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação…” 2 Cor 5:17-19.

Agora, libertos da escravidão do pecado, Paulo nos faz pensar com uma série de perguntas que ele mesmo responde:

  • Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele? Rm 6..2-3
  • Pois que? Pecaremos porque não estamos debaixo da lei, mas debaixo da graça? De modo nenhum. Rm 6.15
  • E que fruto tínheis então das coisas de que agora vos envergonhais? Porque o fim delas é a morte. Rm 6.21

Paulo sabia que o profeta Jeremias já tinha advertido o povo em tempos passados:

Eu, o SENHOR, esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos; e isto para dar a cada um segundo o seu proceder, segundo o fruto das suas ações. Jr 17.10

Concluindo, Cristo é a única solução possível para a humanidade. Ele nos promete um reino de paz e justiça, com novos céus e nova terra. Fora dele não há salvação para nós.

Precisamos obedecê-lo para que Ele, através do Seu Espírito nos controle, a fim de superarmos nossas piores mazelas.

Pense nisso!!!

Até a próxima!!!

Deus o abençoe!!!

                                                                                                              

Notas

  1. J. Williams, David. Atos, Novo Comentário Bíblico Contemporâneo. São Paulo: Editora Vida, 1985.
  1. H. Gundry Robert. Panorama do Novo Testamento. São Paulo: Edições Vida Nova, 1978.
  1. Craig S. Keener. Comentário Bíblico Atos, Novo Testamento. São Paulo: Editora Atos, 2004.
  1. http://www.domtotal.com/direito/pagina/detalhe/36506/a-irracionalidade-humana

Related Post

Comentários