O Evangelho transformando Samaria…

Compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someonePrint this page

E houve grande alegria naquele cidade..” At 8.8

Antes de sua morte Cristo teve um encontro marcante com uma mulher samaritana. Depois desse encontro ele passou dois dias na cidade de Sicar, em Samaria, e diz o evangelista João que muitos creram nele. (Jo 4.1-43)

Cristo sabia bem o que estava fazendo. Existia muito ódio entre judeus e samaritanos, e, ao passar por Sicar, ele pessoalmente plantou a semente do Evangelho naquele lugar.

Agora,  a partir do capítulo 8 de Atos, a igreja deixa de ser bairrista e começa a se tornar universal. A perseguição imposta pelos judeus, a comando de Saulo de Tarso era cruel e sádica. Com isso, os cristãos, principalmente os helenistas, dispersaram-se, carregando consigo a mensagem do Evangelho.

Assim, mais um helenista torna-se destaque: o evangelista Filipe.

Lendo o relato de Lucas, você percebe que Filipe chegou com todo gás. As adversidades momentâneas não lhe tiraram a empolgação e o ânimo de anunciar o Evangelho.

Temos que ter muito cuidado ao lermos as Escrituras. Precisamos entrar no contexto da época.  Por exemplo, quando chamamos Filipe, ou outro contemporâneo seu de evangelista, não podemos raciocinar com alguém que vivia apenas para pregar o evangelho, como são muitos nos dias de hoje.

Filipe era um pai de família, fugindo da perseguição em Jerusalém. Trabalhava, cuidava da esposa e filhas, tinha uma vida corrida e vulnerável, como era característico da época.

Pelo que parece, Filipe foi  aceito com facilidade pelos samaritanos. Porque? Acho que ele se parecia muito com Cristo. Tinha a mesma simplicidade, a mesma mensagem e mostrava os mesmos sinais.

Provavelmente, Samaria esperava ansiosamente por alguém assim. Talvez tivessem saudades daquele galileu que passara por ali tempos atrás.

O que estava acontecendo aqui não era algo simples. Um judeu estava convocando os samaritanos à crerem no Messias de Nazaré, Jesus Cristo. O ódio estava sendo convertido em amor.   

Lucas mostra a enorme diferença entre Filipe, o evangelista, e Simão, o mago.

Simão, da mesma forma que outros magos e feiticeiros da época, exercia grande poder sobre o povo, através do medo, do engano e da pirotecnia de seus truques. Considerava-se uma personagem importante. As pessoas diziam dele: “Este homem é o poder divino conhecido como Grande Poder”. At 8:10.

 

Filipe era um homem simples que anunciava “…as boas novas do Reino de Deus e do nome de Jesus Cristo…” (Atos 8:12).

O próprio Simão creu que o poder de Deus era real, embora pareça não ter crido exatamente nos ensinamentos de Cristo. Uma forte característica de falsos líderes é a capacidade de observação para imitarem fielmente depois.  

A farsa não durou muito tempo, porque Simão acabou demonstrando a cobiça que tinha no coração, quando os apóstolos Pedro e João visitaram os samaritanos, tentando comprar o poder de Deus.

Perceba que Simão não quis o Espírito Santo para si, ele queria ter o poder de transmitir à outros, para que pudesse ganhar fama e riqueza com isso. Segundo Jhon Stott, desde aquele dia, a tentativa de transformar o espiritual em comércio, de negociar as coisas de Deus e, especialmente, de comprar o ministério eclesiástico, é denominada “simonia”.

O relato do trabalho de Filipe em Samaria para por aqui. Ele chegou, viu e venceu. Anunciou o Evangelho, conquistou almas para o reino, venceu a batalha contra Simão  e por último recebeu os apóstolos que foram verificar o que estava acontecendo por lá. Ele tinha humildade suficiente para entender que era apenas plantador de igrejas. Os frutos outros iriam colher.

A chegada dos apóstolos também é um fato muito importante. O mesmo João que agora ora pelos samaritanos, antes tinha desejado a sua morte, e Lucas fez questão de registrar isso: “… e os seus discípulos, Tiago e João, vendo isto, disseram: Senhor, queres que digamos que desça fogo do céu e os consuma, como Elias também fez?” Finalmente entenderam a vontade de Cristo: “Voltando-se, porém, repreendeu-os, e disse: Vós não sabeis de que espírito sois. Porque o Filho do homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las…” Lc 9:54-56.

Os apóstolos agora tinham certeza absoluta de que o reino de Deus não era exclusividade dos judeus. Fora expandido até Samaria e em breve chegaria também aos gentios. Isso foi confirmado através do recebimento do Espírito.

O que seria de Samaria se o Evangelho não tivesse chegado lá? Estaria vivendo em trevas, debaixo da ilusão e da cobiça de Simão. Graças a Deus, a luz chegou e trouxe consigo alegria para aquela gente. O povo que andava em trevas, viu uma grande luz, e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz.” Is 9:2

Bendito seja o Deus e pai de nosso senhor Jesus Cristo que trouxe alegria em nossa vidas, através da sua bendita e maravilhosa graça, com a qual nos salvou e redimiu, chamando-nos das trevas para a sua maravilhosa luz.

Pense nisso!!!

Até a próxima!!!

Deus o abençoe!!!                                                                                                             

Elias Silvio

Notas

  1. J. Williams, David. Atos, Novo Comentário Bíblico Contemporâneo. São Paulo: Editora Vida, 1985.

 

  1. H. Gundry Robert. Panorama do Novo Testamento. São Paulo: Edições Vida Nova, 1978.

 

  1. Craig S. Keener. Comentário Bíblico Atos, Novo Testamento. São Paulo: Editora Atos, 2004.

4. R. W. Stott, John.  A Bíblia fala hoje. A Mensagem de Atos – Até os confins da terra. São Paulo: ABU Editora S/C, 1990.

Related Post

Comentários