Honre teu Pai e tua Mãe (Parte 2) – Respeito que muda tudo

Compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someonePrint this page

A notícia dos estragos no Haiti provocados pelo furacão “Matthew” causou preocupação para os países em sua rota. Depois do Haiti, dirigiu-se ao estado da Flórida, mas boa parte dos moradores pareciam não acreditar. Então o governador Rick Scott num ato “desesperado”,  falou: “esta tempestade vai matar você …O tempo está se esgotando. Vá embora“… Muitas vezes é assim que pais ficam em relação aos jovens. Desesperados! Por vezes, alertam seus filhos sobre a necessidade de respeitarem os mais velhos, mas geralmente não dão ouvidos.

Na primeira parte desta série, conversamos sobre os benefícios de obedecer aos pais segundo Cristo ensinou. Nela falamos mais da relação dos adolescentes com os pais. Mas, na juventude não é muito diferente. Apesar da adolescência ser caracterizada pela desobediência, na juventude, as coisas podem piorar. A falta de respeito costuma ser mais evidente à medida em que a independência aumenta.

Por isso gostaríamos de falar mais um pouco sobre o 5º Mandamento.  Veremos outro significado de HONRAR segundo o original hebraico: respeitar. Podemos ler assim: “Respeite teu pai e tua mãe“. É um respeito prestado com relação a autoridade deles, implica dizer que eles devem ser reverenciados acima da opinião dos outros. Existem duas coisas que resultam do cumprimento desse mandamento: Valorização e Responsabilidade.

Veja o texto a seguir com cuidado: “Não é este o carpinteiro, filho de Maria e irmão de Tiago, José, Judas e Simão? Não estão aqui conosco as suas irmãs? E ficavam escandalizados por causa dele” (Marcos 6:3). Com esse exemplo de Cristo podemos aprender pelo menos três coisas.

Jesus foi comprometido com sua missão e também com sua família terrena. Ele dava importância para ela!  Mesmo sabendo que era Deus e que tinha a responsabilidade de cumprir sua missão (sofrer e morrer pelos nossos pecados), isso não o impediu de ser também responsável com sua família, ele trabalhou e ajudou sua casa.  

No entanto, muitos jovens tem andado na contramão. Muitas vezes, por influência do machismo ou da última onda do feminismo, não querem ajudar e são indiferentes. Esquecem que estão estudando porque os pais estão investindo neles. Valorizar os que investem em nós e nos amam, vale muito mais! Ser irresponsável dentro de casa, ou seja, negar-se a ajudar é desvalorizar pai e mãe. Como filhos responsáveis, precisamos auxiliar em tudo que for possível.  

Outra coisa a se pensar, é a necessidade de colaborarmos financeiramente, principalmente se ainda moramos com eles. Quando economizamos, estamos valorizando os esforços de nossos pais. Existem várias dicas que podem ser seguidas, como não desperdiçar água na hora do banho, de lavar louça, etc…; usar o ar-condicionado ou o ventilador com consciência; não deixar as luzes de casa ou a televisão ligadas desnecessariamente;  não comprar por impulso, ou seja, sem necessidade; cuidar de nossas roupas, celulares, computadores, etc… quebrar ou danificar essas coisas gera custos para os pais; arrumar o quarto, etc…

É interessante observar também como as pessoas se escandalizaram com Jesus porque ele conhecia a lei de forma extraordinária, mesmo sem nunca ter estudado com os mestres da época. De onde veio tal sabedoria? Não veio de seus pais terrenos. O povo não sabia que Jesus era o Filho de Deus. Todo esse conhecimento foi entregue a Ele pelo Deus Pai. “Ninguém conhece o Filho a não ser o Pai, e ninguém conhece o Pai a não ser o Filho…”(Mateus 11.27). Apesar de não ser uma regra, geralmente as pessoas julgam nossas atitudes como se fossem resultados diretos da educação que recebemos em casa.

Normalmente os pais ensinam gentileza; honestidade; responsabilidade; empatia; etc… Se “queimarmos” a imagem dos nossos pais, agindo contrariamente ao que ensinaram, desonramos eles. Desrespeitamos e pecamos contra eles e contra Deus. Quando o povo se referiu a Jesus, o reconheceram como alguém exemplar, por isso seus pais eram elogiados. E você? Como você é reconhecido pelos outros? Suas atitudes estão elevando ou diminuindo a reputação de seus pais?

É possível ser irresponsável com a família e ao mesmo tempo ser comprometido com outras coisas? Sim, quando quebramos o 5º mandamento. Assim como café com leite é uma mistura inseparável, nosso coração precisa estar grudado fortemente com a seguinte verdade, “se alguém não cuida de seus parentes, e especialmente dos de sua própria família, negou a fé e é pior que um descrente” (1 Timóteo 5.8).

Se você busca ajudar sua família e tem feito o possível para respeitá-los, você faz muito bem! Parabéns!! Continue assim! Deus se agrada quando nos esforçamos em valorizar nossos pais, apesar das nossas falhas. Mas para aqueles que são indiferentes, não respeitam de forma alguma e ficam o tempo todo no smartphone, computador, videogame, futebol, facebook, whatsapp, etc…., reflitam sobre suas atitudes. Você está magoando e pecando contra sua família. Um verdadeiro Homem e uma verdadeira Mulher são responsáveis. Se não for dentro de casa, com certeza não será fora dela. Por isso, não fique chateado quando pai e mãe disciplinarem você. Eles só querem o melhor.  

Jesus decidiu respeitar por amor a José e a Maria, independente de receber qualquer benefício em troca.  Crer em Cristo e imitá-lo também significa amá-lo e servi-lo de todo o coração. Além disso,  agir assim mostra muito mais o quanto amamos nossos pais. Por tanto, “tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança. É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo” (Cl 3:23,24). Assim não desanimaremos quando fizermos o bem. A satisfação em respeitá-los, independente se recebermos presentes ou vantagens, é o tipo de amor que precisamos alcançar.

Como o salmista, assim precisamos fazer: “sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece as minhas inquietações. Vê se em minha conduta algo que te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno” (Salmos 139:23,24). Sempre precisaremos melhorar em algum ponto. Independente da idade, devemos respeitar nossos pais. Ser responsável é valorizar e por tanto respeitar. Isso muda a vida de todos dentro de casa. Um ambiente de confiança, colaboração e satisfação são mais propícios. A união da família será fortalecida. Além disso, quando aprendemos a ser responsáveis dentro de casa tendemos a ser também com os de fora. Pessoas responsáveis podem mudar tudo ao redor!

Em Cristo e com amor,

Paulo Corrêa

Notas

REIFLER, Hans Ulrich. A ética dos dez Mandamentos. 1a. Ed. São Paulo: Vida Nova, 1992. Pg 97-98.

LOPES, Augustos Nicodemus. Visto dia 30/03/2016 – “Um Cristão pode ser feminista?” https://www.youtube.com/watch?v=G-NP40m_M-Y

Related Post

Comentários