Uma Declaração sobre Justiça Social

BAIXE O ARQUIVO

Considerando as teorias sociológicas, psicológicas e políticas que atualmente permeiam nossa cultura e faz incursões na igreja de Cristo, desejamos esclarecer certas doutrinas e princípios éticos importantes prescritos na Palavra de Deus. A clareza nessas questões irá fortalecer os crentes e as igrejas a resistirem às investidas de ensinos perigosos e falsos que ameaçam o evangelho, deturpam a Escritura e afastam as pessoas da graça de Deus em Jesus Cristo.

De modo específico, estamos profundamente preocupados que valores emprestados da cultura secular estejam atualmente comprometendo a Escritura em questões relacionadas a raça e etnia, masculinidade e feminilidade, e sexualidade humana. O ensino bíblico em cada um desses assuntos está sendo mudado sob a rubrica ampla e um pouco nebulosa da preocupação por “justiça social”. Se as doutrinas da Palavra de Deus não forem intransigentemente reafirmadas e defendidas nesses pontos, temos toda razão para esperarmos que tais ideias perigosas e tais valores morais corrompidos propagarão sua influência em outros campos das doutrinas e princípios bíblicos.

Submetemos essas afirmações e negações à consideração pública, sem qualquer pretensão de autoridade eclesiástica, mas com uma urgência que se mistura com uma profunda alegria e uma tristeza sincera. A rapidez com que essas ideias mortais têm se espalhado pela cultura em geral para dentro de igrejas e organizações cristãs — algumas delas evangélicas e reformadas, inclusive — faz com que a publicação da presente declaração seja necessária neste momento.

Durante o processo de exame dessas questões, fomos lembrados dos elementos essenciais da fé de uma vez por todas entregue aos santos, e estamos recomprometidos a lutar por ela. Temos um grande Senhor e Salvador e é um privilégio defender seu evangelho, independentemente do custo ou das consequências. Embora, entretanto, nos regozijemos em tal privilégio, lamentamos que, ao fazê-lo, sabemos que estamos tomando uma posição contrária às posições de alguns mestres que temos por muito tempo considerado líderes fiéis e confiáveis. Nossa oração mais sincera é que nossos irmãos e irmãs permaneçam firmes no evangelho e evitem ser levados de um lado para outro por toda tendência cultural que busca mover a Igreja de Cristo para fora do curso. Devemos permanecer firmes, estáticos, sempre abundantes na obra do Senhor.

O alerta do apóstolo Paulo aos colossenses é enormemente necessário hoje: “Tende cuidado para que ninguém vos tome por presa, por meio de filosofias e sutilezas vazias, segundo a tradição dos homens, conforme os espíritos elementares do mundo, e não de acordo com Cristo” (Colossenses 2.8). O documento abaixo é uma tentativa de dirigirmos nossa atenção a essa ordem apostólica. Convidamos outras pessoas que compartilham de nossas preocupações e convicções a se unirem conosco, reafirmando nosso compromisso inabalável com os ensinos da Palavra de Deus que estão articulados nesta declaração. Assim, para a glória de Deus entre sua Igreja e ao longo do século, oferecemos as seguintes afirmações e negações.

FONTE: Voltemos ao Evangelho

Comentários